em

Nacional MX – Os favoritos de MX2

Já falamos sobre a classe de MX1, hoje é tempo de olhar para os pilotos de MX2, e perceber quem são os principais candidatos aos lugares cimeiros.

Há um que está em claro destaque. Diogo Graça é de longe o grande favorito, estando à procura do seu terceiro titulo consecutivo. Graça não é só um candidato na classe, mas é também um dos nomes mais fortes na classe Elite, que pode por o piloto nos pódios do escalão máximo, mesmo aos comandos de uma 250f. Este é também um ano de mudança para Graça, que passa para a Suzuki com a equipa Guga MX, e em termos de classe vê o seu principal adversário de 2017, Pedro Carvalho, passar para MX1.

Será naturalmente difícil bater Graça, mas há outros nomes fortes em MX2, e algumas estreias. Sérgio Garcia foi um dos nomes mais forte na temporada passada, não se sabendo ainda se o espanhol irá estar novamente no MX Nacional.

André Sérgio está em ascensão, e depois de ter sido 4º na temporada passada, espera-se que o piloto da Yamaha seja uma presença habitual no pódio, embora a concorrência esteja muito forte. Sérgio tem também aproveitado o Troféu X para melhorar a sua preparação, onde tem vencido a sua classe.

Renato Silva volta a ter o Motocross como prioridade, e numa nova equipa. É o piloto da Honda MotoAspra para MX2, e claramente um dos nomes mais fortes da classe. Será difícil estar ao nível de Graça, mas poderá estar à espreitar de alguma falha do Campeão Nacional, para poder conquistar a sua primeira vitória em MX2. Recordamos que na temporada passada andava de 2t, alinhando agora com uma CR 250f.

Ricardo Freire mudou de marca e quer estar nos pódios. Apesar de muito rápido, Freire foi algo irregular em 2017, procurando agora um lugar de topo. Em 2018 será piloto KTM. A areia é sem duvida a sua preferência, o que faz com que na Marinha das Ondas possa surpreender ainda mais.

Em evolução esteve também Bruno Charrua. Recordamos que foi ele o Campeão de MX2 Junior em 2017, tendo feito uma 2ª metade de campeonato ao melhor nível, depois de um inicio menos bom. Charrua continua a competir de Yamaha.

Jorge Leite sofreu uma lesão que o deixou de fora durante quase toda a temporada. Na pré-temporada competiu de Yamaha, sendo ele um dos pilotos mais rápido de MX2 em Portugal, e candidato a lugares de pódio.

Outro dos pontos de interesse para este ano, é a estreia de Luis Outeiro em MX2. Depois de ter dominado o campeonato nacional de Iniciados nos últimos anos, Outeiro sobe agora para as categorias Sénior, e as primeiras impressões foram positivas. Bom registo no Campeonato Espanhol de MX2, que o coloca na lista de candidatos ao pódio.

Há mais alguns nomes a ter em conta, como o caso de Henrique Benevides, João Barcelos, Gonçalo Prudêncio, Abel Carreiro, Alexandre Marques ( caso alinhe em mais provas do nacional ) ou David Silva.

A espectativa é grande, e embora no 1º lugar não seja esperada grande disputa, a luta pelo pódio promete ser bem animada!

Ethen Goggles

Equipa TT Credibom / Benecar quer vencer em TT1

Hugo Basaúla na KTM?