em

Nacional de MX – Os favoritos de MX1

Está quase a começar o Campeonato Nacional de Motocross, que promete ser muito animado na luta pela vitória. Olhamos para a classe de MX1, e perceber que são os nomes na luta pela vitória.

A primeira “falha” do ano, é sem duvida o facto de não termos Hugo Basaúla no Motocross. O campeão nacional de MX Elite vai ficar fora do MX em 2018, concentrando-se só no SX nacional e SX Internacional. Além disso, o #747 está a recuperar de uma lesão, e estando também por revelar qual será a marca que irá usar nesta temporada.

ActionCam GearBest

Mas olhando para os nomes presentes, Luís Correia, campeão de MX1 e vice-campeão MX Elite, assume um papel de favoritismo. O piloto que regressa à Yamaha, está pelo segundo ano consecutivo ( depois da passagem pelo mundial de Enduro ) focado no Motocross, e quer trazer a marca de volta aos títulos.

No entanto, não menos favorito é Paulo Alberto. Não se sabe ainda se estará em todas as corridas, mas o piloto da Honda quer lutar pelo titulo, e nas suas presenças em 2017, deixou bem claro que será um piloto difícil de bater em solo português. O #311 e o #211, são em termos teóricos, os grandes candidatos, mas não podemos esquecer outros pilotos em ascensão.

Sandro Peixe está numa nova equipa, e com vontade de vencer. É um regresso à Suzuki, mas desta vez com a Guga MX. Em 2017 vimos Peixe a evoluir ao longo do ano, e se no arranque da temporada teve dificuldade em andar na frente, terminou o ano a vencer a manga de MX1 em Vieira do Minho. Com isto, é espectável que esteja ainda mais rápido em 2018, e pronto para lutar pela vitória.

Uma novidade na classe de MX1 é Pedro Carvalho. Está finalmente feita a passagem à classe maior, por parte de um dos pilotos mais rápidos do Motocross português. Outra alteração é também o facto de ter passado para a Honda, integrado na equipa da Motoaspra, sob o comando de Hugo Santos. Apesar de ser um ano de adaptação, Carvalho vai lutar pelos pódios, e ser um dos nomes fortes da classe.

São estes os quatro nomes principais da classe MX1, e obviamente também da classe Elite, havendo ainda alguns pilotos de MX2 que possam aparecer na luta. No entanto, há ainda que ter em atenção outros pilotos nesta classe, no que respeita a luta pelo Top5.

Não se sabe ainda se o endurista Luis Oliveira estará em algumas provas, mas será provável ver o #31 ao ataque em algumas provas de Motocross. Gonçalo Reis é outros dos enduristas que faz algumas visitas ao MX, não havendo, no entanto, qualquer confirmação. Jonathan Rodriguez, Adrian Portables, Rui Rodrigues, Luis Salustiano, Fábio Varela, Rui Magalhães, Carlos Alberto, Francisco Salgado, foram alguns dos nomes habituais no Top10, que prometem animar também as corridas em 2018, havendo ainda lugar para algumas presenças pontuais.

Promete a classe de MX1, que veremos como será já este fim-de-semana em Freixo de Espada à Cinta.

Ethen Goggles

Ryan Villopoto numa 125 – Vídeo

Queda impede Sebastian Bühler de participar na prova de estreia do CNTT