em

Chorar

Mudanças na seleção para o MX das Nações?

Foto de Arquivo

A poucos dias do MX das Nações 2018, as notícias não são as melhores para a seleção nacional de Motocross.

Alterações em calendários, vieram trazer indecisões sobre quem será o trio nacional. Várias “condicionantes”, que podem trazer mudanças.

A primeira questão está relacionada com o Campeonato Brasileiro de Arenacross. A alteração de uma das provas para o dia do MX das Nações, veio deixar Paulo Alberto numa situação complicada. Embora o piloto tenha preparado a 100% o MX das Nações, e esteja motivado e focado em ajudar a seleção nacional, poderá ver agora este contratempo complicar as suas decisões. Uma certa “falta de respeito” por parte do promotor do Arenacross pelos calendários internacionais, obriga a esta opção. MX das Nações ou Arenacross?
Mantendo-se tudo como está atualmente, é quase obrigatório que Alberto fique no Brasil. É lá que está a sua equipa, o seu contrato, o seu rendimento, e acima de tudo, o seu futuro. Caso nada mude, terá que ser procurado o substituto.

Isso colocaria Hugo Basaúla na linha da frente para substituir Alberto. No entanto, o #747 tem estado unicamente a preparar a temporada internacional de Supercross, onde tem também compromissos internacionais, e não teve qualquer preparação para o MX. O tipo de treino é completamente diferente, além de que sofreu uma lesão no joelho que o impediu de treinar nas últimas semanas, e está assim longe da forma ambicionada para representar as cores nacionais. Juntando ainda o facto que obrigava a um trabalho em modo sprint, para criar as condições necessárias para a sua prova.
Apesar de Basaúla ter sido contactado numa fase inicial para estar preparado para o MX das Nações, as indecisões que se seguiram, e o facto de não ter sido chamado para o estágio da seleção, fizeram com que o campeão nacional de SX não tenha feito qualquer tipo de preparação para a prova.

Luís Correia está sem treinar, e sem preparação para esta prova. Ele que seria nesta situação, a substituição mais fácil, pois corre de Yamaha ( tal como Paulo Alberto ) , e é um piloto de 450. Mas nesta altura, seria uma tarefa bem complicada para o #311.

Luís Outeiro é na teoria, a opção mais próxima. Mas feita uma análise mais detalhada, esta alteração não será nada fácil nesta altura. Em primeiro, Outeiro está confirmado na seleção da Coupe de L´Avenir, que vai entrar em ação no mesmo dia do MX das Nações.
Caso Outeiro viaje para os EUA, Graça poderá passar para a classe Open, e embora tenha treinado de 450, não é a moto que está habituado, e aparecem assim mais dificuldades. Ou então, Outeiro na Open!

Com tudo isto, quais as possibilidades?

A primeira, e melhor, seria a compreensão por parte do promotor do Arenacross Brasil, alterar a data da prova para que Alberto ficasse assim livre, mantendo tudo como estava previsto.

Outra solução poderia passar por chamar Outeiro para a classe Open, competindo de 250, mantendo Graça de MX2 e Rui Gonçalves de MXGP.

Há ainda a questão de ver Graça nas 450, com Outeiro em MX2 e Gonçalves em MXGP.

Contudo, tratar de motas, viagens, alterações de inscrição, e muito mais burocracias, deixa os responsáveis da seleção com um desafio bem grande pela frente!

Esperemos que tudo corra pela melhor, e ver o trio nacional em bom plano em Red Bud!

Ethen Goggles

Jorge Prado é Campeão do Mundo

MXGP Itália – Vídeo Resumo