em

EnduroGP de Castelo Branco – Antevisão

Começa hoje o EnduroGP de Castelo Branco, sendo esta a terceira prova do Campeonato do Mundo de Enduro.

Depois da neve na Finlândia, e um EnduroGP de Espanha que teve muita agua, em especial no segundo dia, espera-se um fim-de-semana de sol para os melhores do Enduro Mundial, e espetáculo do primeiro ao ultimo segundo.

ActionCam GearBest

Eero Remes vem como líder do EnduroGP, fruto da vitoria alcançada na Finlândia e da regularidade apresentada em Espanha. Mesmo assim, e apesar de uma boa vantagem, Remes vai ter estar ao seu melhor nível, contando com forte oposição dos principais candidatos.

Steve Holcombe é o atual campeão, e em Espanha mostrou porquê. No primeiro dia teve um problema numa passagem com muita agua, ficando mais de 1 minuto parado, para dominar o segundo dia e mostrar que é provavelmente o piloto mais forte do momento. Apesar de já ser líder em E3, precisa de vencer em Portugal, para encurtar a distância para Remes.
Jamie McCanney é líder em E1 e terceiro em EnduroGP. O jovem britânico está a ter um grande inicio de campeonato, sendo um serio candidato à vitoria.
Alex Salvini está de volta à sua melhor forma. O italiano conseguiu uma boa adaptação à Husqvarna e à sua nova equipa, vencendo um dos dias em Espanha. É quarto no EnduroGP e está empatado com Remes na frente de E2, colocando-se como um dos principais favoritos.

Destaque ainda para outros pilotos em boa forma, como o caso de Loic Larrieu, Daniel McCanney, Christophe Nambotim, Brad Freeman, Christophe Charlier, Matthew Phillips, entre outros, focados em lutar pelos lugares cimeiros. Outra nota importante é o regresso de Mathias Bellino, agora aos comandos de uma Honda.

Em termos nacionais, Luís Oliveira fez uma grande prova em Espanha. O piloto da Yamaha entrou no Top10 da categoria EnduroGP e top5 da classe E2, batendo grandes nomes da modalidade. A jogar em casa, Oliveira poderá ser uma “surpresa” na classificação, sendo que mostrou que um lugar no pódio da classe poderá estar ao seu alcance.
Diogo Ventura é outro dos nomes fortes, e embora não tivesse conseguido estar tão bem como o seu compatriota, tem um ritmo próximo de Oliveira, sendo igualmente um dos nomes fortes da classe E2.

Em termos de Juniores, Andrea Verona, Matteo Cavallo e Davide Soreca prometem animar e muito esta classe, com este trio a mostrar-se a um grande nível. Jack Edmonson é outro dos nomes fortes, filho de uma estrela da modalidade, Paul Edmonson.

Há ainda as classes nacionais, contando com uma forte participação. São muitos os pilotos portugueses que vão dar cor ao EWC Portugal, havendo uma provável presença de ultima hora, Rui Gonçalves. Falta saber, se nas classes nacionais, ou entre os mundialistas.

Ethen Goggles

Todd Waters na Honda HRC

EnduroGP Portugal 2018 – Super Test